A televisão e o Cabo HDMI

Os avanços científicos estão em toda parte. E, as tecnologias de transmissão de imagem causaram uma verdadeira revolução nos últimos anos. Por isso, em apenas um ano um aparelho de televisão pode receber atualizações irresistíveis para os mais exigentes.

Com as promoções de fim de ano chegando e ofertas de aparelhos novos, a oportunidade de trocar o televisor pode estar próxima. Mas, surge aquela questão: se trocar meu televisor preciso trocar os cabos?

Cabo HDMI Fibra Óptica – Foto: Marcelo Sales / Cirilo Cabos

Este texto fala brevemente sobre a compatibilidade entre televisor e cabo HDMI. A fim de solucionar dúvidas simples e auxiliar com questões menos técnicas.

Descubra como verificar a compatibilidade entre as tecnologias para aproveitar o desempenho máximo de cada produto.

Televisores digitais

De modo geral, uma televisão digital concentra um conjunto de tecnologias que permite a transmissão e recepção de imagem e áudio em formato digital. Os modelos atuais substituíram os antigos televisores com sinal analógico.

A diferença básica entre a TV analógica e a digital diz respeito a qualidade de resolução das imagens. Enquanto as antigas tinham uma média de 480 linhas horizontais para formar as imagens, as digitais alcançaram 1080 linhas.

O pixel é a unidade de medida dos dispositivos de exibição. Um pixel é o menor componente em uma imagem digital, como se fosse um ponto com uma única cor. Os infinitos pontos de cores formam o conjunto de pixel que permite montar uma imagem inteira.

Imagem ilustrativa sobre um conjunto de pixel

Em resumo, quanto mais pontos (pixels), mais nítida é a imagem. A resolução incide sobre o realismo da imagem, assim, quanto mais pontos, mais real será a representação.

A resolução das TVs

Sem dúvida a maior vantagem dos televisores digitais é a qualidade da imagem. Talvez os mais jovens não saibam o que é uma imagem com chuvisco, fantasmas, chiados e outros problemas de exibição.

Os modelos atuais estão livres dos problemas que as televisões antigas enfrentavam. As tecnologias de exibição estão mudando com velocidade recorde, assumindo padrões de qualidade cada vez maiores.

PADRÃO DE TRANSMISSÃO RESOLUÇÃO
Televisão de definição padrão, standard-definition television (SDTV)720 x 480
Televisão de alta definição, High Definition Television (HDTV) – Full HD1920 x 1080
Televisão Ultra-alta definição, Ultra High Definition Video, (UHDTV) – 4K3840 x 2160
UHDTV – 5K 5120 x 2880
UHDTV – 8K 7680 x 4320

Esta tabela mostra uma evolução na capacidade de resolução alcançada em cada novo padrão de transmissão de dados digitais. Este avanço corresponde a busca pela forma de representação mais realística possível.

As tecnologias estão comprometidas com o desejo das pessoas em vivenciar experiências de modo intenso e satisfatório. É este anseio que leva alguns consumidores a acompanhar o lançamento de novos aparelhos .

Mas, para explorar toda potencialidade de um televisor é preciso observar a compatibilidade dele com os demais dispositivos associados e os cabos que fazem as conexões. E como saber qual cabo HDMI utilizar?

Os conectores HDMI

Na hora de comprar um cabo HDMI é preciso atenção com o padrão do conector, mas não apenas isso. Cada cabo possui um limite de alcance que deve ser respeitado para que não haja perda de qualidade na transmissão dos dados.

O padrão HDMI está presente na maioria dos televisores atuais. Esta tecnologia é responsável pela transmissão de áudio e vídeo digital. Os cabos HDMI substituem antigos padrões analógicos, como o RCA e VGA.  

Tipo A Conector Padrão Standard (padrão); criado para a maioria dos aparelhos domésticos; transmite 1080i ou 720p em vídeo;Para conectar consoles de videogame, Blu-Ray, set-top boxes e soundbars em display (TV, monitor ou projetor).
Tipo BConector EstendidoCriado junto com o padrão HDMI 1.0 para substituir o padrão DVI-I; O modelo tinha mais pinos que o tipo A; Resolução de 3.840 x 2.400 pixels;Não chegou a ser comercializado.
Tipo CConector MiniApresentando junto com o padrão 1.3, com a mesma funcionalidades do tipo A; O conector é diferente no tamanho: cerca de 40% menor;Utilizado em câmeras digitais, placas de vídeo e tablets.
Tipo DConector MicroSurgiu junto com o padrão HDMI 1.4; O conector é ainda menor que o Mini HDMI: cerca de 50% mais fino;Usado em gadgets compactos: câmeras de ação e alguns modelos de smartphone.
Tipo E Conector Automotivo Possui as mesmas configurações que o Standard (Tipo A).Específico para carros.

Os cabos diferenciam quanto ao tipo de conector, capacidade tecnológica e material de fabricação. A combinação destes aspectos torna cada produto mais ou menos apropriado as necessidades do consumido.

Diferenciar quanto ao tipo auxilia na escolha correta do conector para não danificar a porta de entrada e saída de dados. Além da diferença pelo formato e tamanho do conector os cabos HDMI diferenciam quanto as funcionalidades.

Adaptador HDMI para Mini HDMI 90 / 180 graus

Geralmente os televisores possuem uma porta HDMI tipo A. Neste ponto, as funcionalidades contidas em cada versão fazem toda diferença.

Para explorar o desempenho máximo de cada aparelho os cabos devem ter compatibilidade quanto a resolução e a largura de banda.

Aqui entra o critério mais complexo na hora de comprar o cabo HDMI ideal. Observar as versões dos aparelhos e do cabo permite que a compra seja ajustada aos limites das tecnologias de cada produto.

Compatibilidade com o televisor

A tecnologia HDMI nasceu em 2002, cerca de 17 anos atrás. Desde seu lançamento surgiu as versões: 1.0, 1.1, 1.2, 1.3, 1.4, 2.0 e 2.1. Em linhas gerais, quanto maior o número, melhor é a versão e os recursos envolvidos.

Cabo HDMI 2.1 8K 1,5 m – Foto: Marcelo Sales / Cirilo Cabos

Desde a primeira versão, o HDMI já superou a resolução dos televisores com definição padrão.  Os aparelhos de SDTV possuem resolução de 720 x 480 pixels, enquanto o HDMI 1.0 consegue atingir a resoluções de 1080p em uma largura de 60Hz.

Mas, a compatibilidade entre cabo e televisão é de natureza mais complexa do que este raciocínio. Os recursos do dispositivo de exibição e do cabo podem ser diferentes ou até incompatíveis.  

Não é correto pensar que os cabos HDMI sejam todos iguais. E, escolher um cabo errado pode acarretar perda de funcionalidade da TV. Por isso é preciso alinhar os recursos do dispositivo de exibição com as funcionalidades do cabo.

A primeira coisa a fazer é verificar no manual da TV qual a versão de HDMI que cada porta suporta. Os televisores mais comerciais possuem compatibilidade com a versão 2.0.

Cabo Flat HDMI 2.0 – Foto: Marcelo Sales / Cirilo Cabos

Após descobrir qual a versão de HDMI suportada pela TV, verifique, também no manual, se tem a opção HDR. A sigla deriva do inglês High Dynamic Ranging, que em português seria “Grande Alcance Dinâmico”.

Este recurso cuida do alcance dinâmico, ou seja, promove o equilíbrio entre o valor mais escuro e o mais claro de uma imagem. Assim, a tela vai exibir cores mais vívidas e fiéis ao que é captado no mundo real.

Se o aparelho de televisão possuir a função HDR, confirme se a opção está habilitada. Faça um teste com seu cabo HDMI antigo para saber se suporta esta função. Atenção, o HDR não é um recurso compatível com todos os televisores 4K.

Cabo HDMI 2.0 FLAT Desmontável, 4K, Ultra HD, 3D – Foto: Marcelo Sales / Cirilo Cabos

Depois de habilitado observe se a imagem aparece travando, como se estivesse congelando. Se isto ocorrer, provavelmente o cabo não suporta todos os dados e deve ser trocado. 

Outra dica importante é procurar em sua TV as seguintes opções: 4K, 60Hz, HDR ou 4:4:4 (YUV). E, não esqueça de olhar a largura de banda do cabo HDMI. Garanta que o cabo escolhido suporta 18Gbps ou mais.

Dê preferência a cabos certificados. Apesar de ser um pouco mais caro, não muito, os produtos certificados tem compromisso com a precisão técnica.  Com estes cuidados a TV apresentará a qualidade prometida pelo fabricante.

Article Tags : , , , ,
Por Priscila Leal

Atualizado em 24/10/2019